55º Festival Música Nova Gilberto Mendes

O Festival Música Nova "Gilberto Mendes" (FMN) é um evento internacional e anual de música contemporânea idealizado por Gilberto Mendes (Santos, 1922-2016) e realizado desde 1962 em Santos. Já foi produzido simultaneamente nas cidades de Santos e São Paulo (desde 1985), além de concertos em Ribeirão Preto e Campinas (desde 1992). Com o posto de maior e mais duradouro festival de música contemporânea da América Latina, apresenta peças consagradas e obras inéditas de compositores de todo o mundo. Com direção artística de Lucas Galon e Márcio Barreto, o festival tem como professor responsável (USP - Ribeirão Preto), o compositor e maestro Rubens Russomanno Ricciardi.

Em sua 55ª edição, com exibição online de 10 a 22/04, o festival será dividido em três regiões do estado de São Paulo (litoral, interior e capital), por cinco cidades (Santos, São Vicente, Cubatão, São Paulo e Ribeirão Preto), além de músicos e compositores dos principais centros mundiais de música, e contará com diversas atividades artísticas e didáticas que incluem concertos, palestras e oficinas.

Em parceria com a USP – Ribeirão Preto, Academia Livre de Música e Artes (ALMA), Imaginário Coletivo de Arte, Percutindo Mundos, Ocanoa Filmes e a Escola de Música e Dança de Cubatão, a 55ª Edição do FMN expandirá o circuito de atividades, aumentando o número de ações e cidades envolvidas, visando novos públicos e olhares sobre a produção da música contemporânea.
O festival acontece anualmente apresentando concertos sinfônicos, música de câmara, palestras e oficinas, além de outras atividades que dialogam com a música contemporânea, como cinema, dança e literatura.

O Festival Música Nova é de grande relevância para a música contemporânea no Brasil e no mundo, haja vista sua longevidade e abrangência internacional. Com milhares de obras compostas para ele, é um festival que fomenta a inventividade, a criação musical contemporânea e possibilita o intercâmbio com compositores e instrumentistas de diversas regiões do país e do mundo. Muitos compositores nasceram inspirados pelos concertos e palestras do Festival através do contato com novos conceitos e experimentações sonoras. De grande potencial artístico, anualmente revela novos e promissores compositores e instrumentistas contribuindo, com ações educativas em âmbito internacional, para a descoberta, visibilidade e aprimoramento de gerações de músicos. O 55º Festival Música Nova Gilberto Mendes amplia suas atividades e campo de pesquisa possibilitando a descoberta e visibilidade de novos instrumentistas e compositores.

Nessa edição, o festival traz compositores e músicos que aproximam os limites entre a música popular e a música de concerto, o experimental e o tradicional, através da ressignificação das culturas caiçara e caipira, pilares da formação de nossa identidade coletiva, e seus instrumentos mais representativos: a rabeca caiçara e a viola caipira. Somam-se aos instrumentos tradicionais, invenções e recriações de novos instrumentos por músicos e compositores que participam desta edição. Com obras compostas especialmente para essa edição, o Festival consolida-se como um caminho aberto ao novo, fruto, muitas vezes, da recombinação da ancestralidade e seus desdobramentos na arte contemporânea.

Projeto realizado com recursos da Lei Aldir Blanc.

PROGRAMAÇÃO

Ribeirão Preto
_______________

10/04 – Sábado

Concertos:

20h - Gustavo Costa, violão e viola caipira

  • Lucas Galon (1980*) - Estudo em Russo para violão solo (2021)
    Estreia mundial
  • Béla Bartók (1881 – 1945) – Tempo di ciaccona e Fuga (da sonata para violino solo, 1944)
    Versão para violão solo de Gustavo Costa, inspirada nos arranjos de Tilman Hoppstock e Gyorgy Sándor
  • Rafael Fortaleza (*1989) -  PÍPÁ (2020), para viola caipira solo

20h30 - Samuel Pompeo, saxofone soprano, alto, tenor, flautim, flauta e clarone

  • David Liebman (1946*) – Atonement, para saxofone solista e ensemble de madeiras

21h - José Gustavo Julião de Camargo, viola caipira

  • José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Catavento Cubano (Omaggio a Leo Brouwer)
  • José Gustavo Julião de Camargo (1961*) - Sertão do Assopro (Omaggio a Danilo Caymmi), estreia mundial
  • José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Trem do Marruá
  • José Gustavo Julião de Camargo (1961*) – Rebento (Omaggio a Tommaso Scheda)

11/04 – Domingo

20h - Allan Duarte Manhas, piano - Thaina Souza, soprano

  • Lucas Galon (*1980) - A Voz da Noite (homenagem a Gilberto Mendes, 2005).
    Texto de Luiz Frazon
  • Thomas Hennig - “Welkes Blatt” de “Lieder und Duette von Gedichten und Prosa von Hermann Hesse” Editora Neue Musik, Berlin, 2002.
  • Thomas Hennig Memento (2021), para piano
     estreia mundial
  • Silas Palermo - Choro Santista (2020), para piano, estreia mundial

20h30 - Duo Cerri-Botelho
Sergio Cerri, flauta - Flávia Botelho, piano

  • César Guerra- Peixe (1914-1993)
      Quatro Coisas (para flauta e piano) -  1987
        1-Prelúlio
        2- Movimentação
        3- Interlúdio
        4- Caboclo de Pena
  • Edmundo Villani-Côrtes  (1930)
      Série Brasileira   ( para flauta e piano)
      I - Ponteio
      II - Modinha
      III - Valsa
      IV – Choro
  • Edgard Varèse ( 1883 - 1965)
       Densidade  21.5    (flauta solo)
  • Lucas Pigari  (1991)
      Partita    (flauta solo, estreia mundial)

 

12/04 - Segunda

20h - Duo Picchi-Mendes
Igor Picchi Toledo, clarineta - Ladson Bruno Mendes, violoncelo

  • Svante Henryson (*1963) - Off Pist (1996)
  • Guillaume Connesson (*1970) - Disco-Toccata (1994)

20h30 - Sara Lima, flauta

  • Silvia Maria Pires Cabrera Berg (1958*) – Pássaro Imaginário, para flauta solo (2007)

Vitor Zafer, guitarra elétrica

  • Vitor Zafer (1989*) – Mar Vermelho, para flauta solo (2021), estreia mundial

 

13/04 - Terça

Vídeodança:
20h – Danças utópicas
Parte I
Conglomerados Utópicos, Distópicas Paisagens (2021).
Com trilha sonora e direção de Lucas Galon e Marisol Gallo (também responsável pela coreografia), artes visuais de Gerson Watanuki e performance de Marisol Gallo e Caio Vini
Trilha sonora construída a partir de obras de Lucas Galon, K. Penderecki, Cláudio Santoro, Anton Webern e improvisações vocais de R. Bonna.

Parte II:
Louis Cahuzac (1880-1960) Arlequin, peça característica para clarineta solo*
Dançarina: Bárbara Caroline Machado

Krzysztof Penderecki (1933-2020) Prelude (1987)*
Dançarina: Isis Antonelli

Parte III
Imigrantes*
Com direção geral de Lucas Galon e direção artística e coreografica de Marisol Gallo e Elídio Antonelli. Dançarinos: Marisol Galo e Caio Vini.

Trilha musical montada e adaptada por Lucas Galon a partir de excertos do Quarteto nº 8 de Dmitri Chostacovitch (1906 – 1975)

*Vídeos produzidos pela Alma para o FMN

14/04 - Quarta
Palestras:
18h - Prof. Dr. Marcos Câmara de Castro
Título: Musicologia da Performance
19h – Prof. Dr. Rubens Russomanno Ricciardi
Título: Gilberto Mendes: do Neofolclorismo à Neue Musik, da Música Conceitual à Nova Consonância - o compositor dos trópicos lânguidos e sentimentais

Oficinas:
20h - Profa. Dra. Silvia Maria Pires Cabrera Berg
Título: Composição: a escrita para vozes
21h – Dra. Eliana Maria de Almeida Monteiro da Silva
Título: A presença das mulheres no universo da música erudita contemporânea

 

São Vicente
_________________

15/04 - Quinta

Concerto:
20h - Quarteto Caiçara
Vinícius Mendes e Matteus Farias, violinos - Otávio Monteiro, viola - Jeff Moura, violoncelo

  • Gilberto Mendes (1922-2016) – Peixes de prata (1955) arranjo para quarteto de cordas de Leandro Pires
  • Matteus Farias (*1991) – PiraGlass (2019)

Oficina:
21h - Vinicius Mendes
Título: Cultura caiçara e música de concerto

 

Santos
_______________

16/04 - Sexta

Concertos:
20h - Coral Municipal de Santos
Direção: Maestrina Nailse Machado

  • Gilberto Mendes (1922-2016) – Ave Maria (2009)

20h15 - João Carlos Rocha, piano

  • João Carlos Rocha (*1983) – A queda de Ícaro (2020)

20h30 - Fábio Luiz Salgado, piano

  • Fábio Luiz Salgado (*1969) – Saudade de Gilberto Mendes (2020), O diminuto infinito do ser (2021), estreia mundial

20h45 - Antonio Eduardo Santos, piano

  • Gil Nuno Vaz (*1947) – Canção de cor (1996), A quem quer todas as notas (2003)
  • Gilberto Mendes (1922-2016) – Três contos de Cortázar (1985)
  • André Ribeiro (*1975) – Prelúdio à uma breve canção (2011)

21h - Germano Luiz Blume Neto, clarone

  • Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Claro Clarone (1989)

21h15 - Renata Taormina, piano

  • Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Um Estudo? Eisler e Webern caminham nos mares do sul (1989)

 

17/04 – Sábado

20h - Percutindo Mundos
Bruno Davoglio, baixo - Márcio Barreto, rabeca, quimbau e roda quântica

  • Márcio Barreto (*1970) – Entre mundos (2021), estreia mundial

20h30 - Marco Scarassati, pássaro-cocho

  • Marco Scarassati (*1971) - Àkàsò (2021), estreia mundial

21h - Filpo Ribeiro, rabeca

  • Filpo Ribeiro (*) – Rabecando (2021) inspirada na obra “Briga do cachorro com a onça” de Sebastião Biano, estreia mundial

 

18/04 – Domingo

19h30 - Soares Brandão, piano

  • Soares Brandão (*1942) - Sobre O trenzinho do Caipira de Heitor Villa-Lobos

20h - Rosa da Costa, piano - Maria Homem, voz

  • Rosa da Costa (*1977) – Compasso de Espera (2020)
  • João Lima (*), Rosa da Costa (*1977) – Elã (2018)

20h15 - Danielly Omm, música eletroacústica

  • Danielly Omm (*1984) – OMM SOM 1 (vídeo, 2017 – 2020), OMM SOM 0 (vídeo, 2017 – 2020)

20h30- Ariane Stolfi, música eletroacústica

  • Ariane Stolfi (*1981) – Noise Symphony X (2020)

21h – Sérgio Villafranca, piano preparado, sintetizador e performance

  • Sérgio Villafranca (*1967) – Dionísio fecundando com Apolo (2021), estreia mundial


    19/04 - Segunda
    Audiovisual:
    Gregorio Gananian (*1984) – g.m. – 8 cantos (cinema, 2020)
    Thaís de Almeida Prado (*1981) – Com meus Olhos de Cão (cinema, 2020)
    Nêio Mustafa (*1960) – O caiçara experimental (2018)
    Márcio Barreto (*1970) – Sonoro mar de Gilberto Mendes (2021) estreia mundial

    Videodança:
    Móbile (2020)
    Direção: Célia Faustino
    Intérpretes-criadoras: Célia Faustino e Suka Cherbino
    Música: Móbile de Michelle Agnes Magalhães
    Piano: Michelle Agnes Magalhães

    O anjo esquerdo (2021) estreia mundial
    Criação: Karol de Brito, Márcio Barreto
    Direção: Márcio Barreto

     

    20/04 - Terça

    Palestras:
    19h - Alain Van Kerckhoven (Bélgica) e Antonio Eduardo Santos
    Título: Gilberto Mendes, devorador de mundos
    19h30 – Thiago Alves de Souza
    Título: O Funk como objeto de estudo e interação

    Oficinas:
    20h - Soares Brandão​
    Título: O piano de Soares Brandão
    20h30 – Márcio Barreto
    Título: A presença da rabeca na cultura caiçara

     

    São Paulo
    ____________________________

    21/04 - Quarta

    Concertos:
    19h - Lucila Tragtenberg, voz

    • Morton Feldman (1926 – 1987) – Only (1946),
    • Livio Tragtenberg (*1961) – Lamento (?), Qohélet, o que sabe (?), Tempo de nascer e tempo de morrer (?)

    19h45 - Livio Tragtenberg, piano

    • Livio Tragtenberg (*1961) – Prelúdico 2 (1980 – 2013) homenagem a Thelonious Monk, Prelúdico 10 (1980 – 2013) homenagem a Décio Pignatari, Prelúdico 3 (1980 – 2013), 20.20 (2020) estreia mundial

    Palestra:
    20h – Livio Tragtenberg
    Título: Composição em tempos líquidos

    Audiovisual:
    20h30 - Pessoas sonoras (cinema, 2020)
    Direção Livio Tragtenberg (*1961)

     

    Cubatão
    _______________

    22/04 - Quinta

    Concertos:

    19h - Duo Landum
    José Simonian, flauta
    Antonio Eduardo Santos, piano

    • Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Urubuqueçaba (2004) para piano e flauta, A mulher e o Dragão (1967) para piano e flauta

    19h30 - Silas Palermo, piano

    • Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Estudo de Síntese (2004)

    20h - Antonio Eduardo Santos, piano

    • Gilberto Mendes (1922 – 2016) – Fuga dupla (1954)

    Oficina:

    20h30 - Prof. Dr. Antonio Eduardo Santos
    Título: Re-criações sobre Gilberto Mendes


    Acompanhe no YouTube: www.youtube.com/uspfilarmonica