A família Orchidaceae

A família Orchidaceae abrange cerca de 7% das angiospermas, sendo considerada uma das maiores famílias desse grupo. A família apresenta cerca de 850 gêneros e 20.000 espécies distribuídas por todo o mundo, mas apresentando sua maior diversidade nos trópicos. No Brasil ocorrem cerca de 2.300 espécies distribuídas em 191 gêneros. A maioria das orquídeas é epífita, porém, existem espécies rupícolas, terrícolas, palustres e mico-heterotróficas. Essa diversidade de formas de vida possibilita a ocupação de diferentes tipos de ambientes, uma vez que orquídeas podem ser encontradas em formações vegetais diversas. A grande capacidade adaptativa das orquídeas pode ser explicada, em parte, pelas várias formas vegetativas presentes na família, as quais podem representar diferentes estratégias relacionadas, basicamente, com a obtenção e reserva de água e nutrientes. Apesar das estruturas vegetativas serem bastante diversas na família, a construção floral das orquídeas é mais ou menos uniforme quanto ao número e arranjo de suas partes. Entretanto, há variação em detalhes estruturais, na forma e tamanho dos componentes básicos, o que leva ao surgimento de estruturas muito complexas. As flores em Orchidaceae são geralmente zigomorfas e possuem três sépalas e três pétalas, sendo que uma delas é diferenciada em labelo. Os órgãos reprodutivos são fundidos em uma estrutura, a coluna, com uma ou mais raramente duas ou três anteras e uma região estigmática formada pela fusão dos três estigmas. Na maioria das orquídeas os grãos de pólen são reunidos em duas a oito polínias, e estas, em conjunto com o viscídio (e estipe, em alguns gêneros), que é a extremidade adesiva responsável pela fixação ao polinizador, formam o polinário. O polinário é separado do estigma por uma região denominada rostelo. Em orquídeas vanilóides, em representantes da subfamília Aspostasioideae, e em algumas Epidendroideae basais, o polinário é formado por mônades ou tétrades livres e estruturas como viscídio e estipe estão ausentes.

A família Orchidaceae está dividida em 70 subtribos, 22 tribos e cinco subfamílias baseadas principalmente no número e na posição da antera. Essas subfamílias, de acordo com a classificação de Dressler (1993) são: Apostasioidae, Cypripedioideae, Epidendroideae, Spiranthoideae e Orchidoideae. Em tratamentos mais recentes, baseados na análise de regiões de DNA e caracteres morfológicos, o número de subfamílias é mantido, porém, Spiranthoideae e Orchidoideae foram consideradas como uma única subfamília (Orchidoideae), e Epidendroideae tem sido dividida, sendo criada a subfamília Vanilloideae.

Leia também: O grupo Vanilloideae

Notícias

VII Curso de Orquídeas

Estão abertas as inscrições para o VII Curso de Orquídeas

Leia mais

Fotos

Vanilla parvifolia Barb. Rodr., São Paulo - SPVanilla parvifolia Barb. Rodr., São Paulo - SP

Vanilla parvifolia Barb. Rodr., São Paulo - SP

Twitter

 
Topo
USP FFCLRP

Laboratório de Biologia Molecular e Biossistemática de Plantas
Universidade de São Paulo
Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto
Departamento de Biologia - Av. Bandeirantes, 3900
CEP 14040-901 - Ribeirão Preto - SP
(16) 3602-4966

FSaldanha